MEC anula Enem de alunos de escola que antecipou questões da prova

FONTE: G1;  www.globo.com

O Ministério da Educação anunciou no final da tarde desta quarta-feira (26) que os 639 estudantes do Colégio Christus, de Fortaleza, que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), terão suas notas anuladas e vão precisar fazer novamente a prova.

O MEC constatou que a escola distribuiu apostilas nas semanas anteriores ao exame com dez questões iguais e uma similar às que caíram nas provas realizadas no sábado (22) e domingo (23). Os candidatos do Christus poderão fazer novamente o Enem em 28 e 29 de novembro, dias nos quais o exame será aplicado para pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas. As questões do Enem que aparecem nas apostilas não serão canceladas.

O MEC, por meio da autarquia Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), organizadora do Enem, justifica, em nota oficial, que o ocorrido configura uma quebra de isonomia e informa ainda que possíveis sanções contra o colégio ou seus proprietários vão depender da conclusão das investigações da Polícia Federal. Segundo a nota, “em caso de envolvimento da instituição ou de terceiros, o Inep manifesta desde já sua intenção de processá-los civil e criminalmente”.

 

Anúncios

Palestra de como fazer uma boa redação no vestibular

O ultimo ano do ensino médio é o ano de maior tensão aos alunos devido à pressão causada pelo vestibular. O assunto que gera maior dúvida é a redação: como escrever sem fugir do tema, saber interpretar as informações das coletâneas oferecidas, como argumentar e fazer um bom texto. Devido a essas dúvidas a escola recebeu Adriano Lacerda, irmão de uma aluna do terceiro ano do ensino médio, Bacharel em Estudos Literários pela Unicamp.

Adriano levou diferentes modelos de redação como exemplo, desde as que atendiam a proposta exigida até os tipos de texto que eram anulados, orientou os alunos com dicas sobre competências e habilidades para fazer uma boa redação em processos seletivos tão concorridos quanto o da Unicamp.

Agora é só colocar as dicas em prática no vestibular !

Documentário: Ele era um menino feliz

No último dia 12, dia das crianças, a Vila Filmes trouxe um documentário que rodou o país em mostras de cinemas e feiras literárias para a internet comemorando os 30 anos do livro “O Menino Maluquinho”, criação de Ziraldo, que está presente há décadas no imáginário infantil e também adulto dos brasileiros.
Em “Ele era um menino feliz”, de Caio Tozzi  e Pedro Ferrarini, é retratada a história do Menino Maluquinho pelo olhar de seu criador, que conta histórias sobre desde seu processo criativo até o impacto que a obra alcançou em seu lançamento. O documentário conta também com depoimentos de leitores de várias gerações.

O documentário, making of, depoimentos extras e outras informações podem ser encontradas aqui: http://eleeraummeninofeliz.blogspot.com/

Ponto Zero

Sentou-se na cama, olhou em volta e penetrou em seus pensamentos. Nunca se sentira assim antes, e doía. Doía ver sua impotência diante dos fatos, doía ver que devia seguir em frente.
E se tivesse deixado algo para trás durante a recente caminhada? Não a permitiriam correr de volta para o furacão. Mas ela queria, queria com toda força voltar, se deparar com que restou e tentar reconstruir, mas pessoas não são casas e sentimentos não são blocos. Ela não poderia reconstruir um cômodo para ser habitado por espaço vazio, isso só a tornaria mais incompleta.
Mesmo sem perceber ela era mais forte do que imaginava. Embora abandonar fosse um ato condenado ela o mantinha fixo, demonstrando uma coragem que até então nunca tinha visto, se surpreendia consigo mesma e com sua certeza de deixar tudo que não deu certo para trás, tentar novamente era a meta.
Tirou os olhos de dentro de si e por um instante observou o local. A vista, o ambiente, a vibração, etc, tudo a agradava, menos o fato de suas memórias estarem lá, em letras garrafais em todos os cantos. Mas um pouco de tinta não custava caro. Ia recomeçar de novo, no lugar de sempre, e isso parecia certo.

Este texto acima foi escrito pela aluna da Etec BeSt: Giovanna Arruda do 3º ano A do ensino médio e dona do blog http://milonnga.wordpress.com/

 

Morre Steve Jobs, cofundador da Apple


Morreu nesta quarta-feira (5) Steve Jobs, um dos fundadores da Apple.

Steve Jobs nasceu em São Francisco, no estado da Califórnia (EUA).  Em Palo Alto, Jobs conheceu seu amigo e futuro sócio Steve Wozniak. Juntos eles criariam, em 1975, o primeiro computador da companhia, o Apple I, produzido na garagem dos pais de Steve Jobs.  Foi com o segundo protótipo, o Apple II, de 1977, que sua empresa ganhou atenção mundial do mercado e de investidores. Em 1997 a Apple enfrentava uma forte crise de vendas e tinha como principal rival a Microsoft e seu sucesso arrebatador Windows 95. Convidado a retornar à empresa que fundou e com a missão de reerguê-la, Jobs levou consigo o NEXTstep, que seria uma das bases para o sistema operacional para o MacOS utilizado atualmente pelos computadores da Apple. Entre os produtos de sucesso da Apple na segunda fase sob o comando de Jobs estão a nova linha de computadores iMac e os notebooks MacBook. A companhia ainda revolucionaria o mercado da tecnologia e da indústria fonográfica com o player de música iPod, o smartphone com tela sensível ao toque iPhone e o recente lançamento iPad, o primeiro tablet vendido massivamente.

O empresário deixou uma fortuna estimada, segundo a revista “Forbes”, em US$ 8,3 bilhões. Ele também tinha 7% das ações da Disney, empresa da qual fazia parte do corpo diretivo e era o maior acionista físico.

A causa da morte foi um câncer no pâncreas que vinha tratando desde 2003. A saúde de Jobs virou notícia em 2004, quando ele anunciou que passara por uma cirurgia para remover um tipo raro de câncer pancreático.

Para os fãs da tecnologia e para quem admirava a carreira brilhante de Steve Jobs e sua personalidade controversa, com certeza foi uma grande perda.

Sintomas de Alzheimer são mais discretos em maiores de 80 anos

Diferença entre cérebros saudáveis e com a doença diminui com a idade.
Pesquisa foi feita por equipe da Universidade da Califórnia em San Diego.

Fonte : Do G1, em São Paulo – http://www.globo.com.br

” Uma pesquisa divulgada na edição de agosto da revista científica Neurology sugere que os sintomas da doença de Alzheimer sejam mais discretos nos pacientes com mais de 80 anos de idade.

O estudo contou com 105 pessoas com Alzheimer e 125 livres da doença, todas convocadas para a pesquisa por uma equipe da Universidade da Califórnia em San Diego. As 230 pessoas foram divididas em dois grupos: um com participantes entre 60 e 75 anos e outro com pessoas com 80 ou mais anos.

Foram feitos testes para medir a capacidade dos idosos em prestar atenção, processar informações e guardar novos dados na memória. Os pacientes também precisam passar por exames para medir a grossura dos tecidos cerebrais.

Os pesquisadores descobriram que os sintomas mais comuns da doença como a perda de memória e a redução em áreas do cérebro são menos perceptíveis nos pacientes acima de 80 anos. Para Mark Bondi, coordenador do estudo, o trabalho traça um perfil do efeito da idade na atrofia cerebral e nas alterações cognitivas causadas pelo Alzheimer.

Segundo o pesquisador, a diferença entre o cérebro dos pacientes com Alzheimer e dos idosos saudáveis acima de 80 anos é menor do que a observada entre os participantes com ou sem a doença na faixa entre 60 e 75 anos.

Uma explicação oferecida pelos cientistas está no fato de sintomas como a diminuição de áreas no cérebro é uma característica que ocorre com a própria idade, especialmente entre pessoas com mais de 80 anos.”