A CULPA É DAS ESTRELAS – John Green

A Culpa é das Estrelas

O livro trata de um tema delicado, que é o câncer, de forma doce, divertida e até mesmo engraçada. Hazel tem um câncer no pulmão e isso faz com que ela precise andar sempre com um tanque de oxigênio. Sua mãe acha que apesar da sua filha ir para a faculdade (sim, a Hazel já está na faculdade) e ter uma vida relativamente normal, ela está em depressão e por isso manda sua filha para um grupo de apoio (nem preciso dizer que a Hazel odeia ir para lá), mas um dia aparece Augustus, um cara lindo e maravilhoso que não tira os olhos de Hazel.

 

Tudo começa no  instante que Hazel conhece Augustus, que é de longe um dos melhores personagens. John Green tem um jeito muito honesto de escrever, e mostra tudo como realmente é, sem romantizar quase nada. Por exemplo, em outros livros, só pelo fato dela ter câncer e dele já ter tido a doença, iria virar um açúcar só, ela estaria conformada de estar morrendo, mas ele não e daí eles lutariam juntos contra a doença dela. Mas em A culpa é das estrelas, John mostra como é uma merda estar morrendo, especialmente para um adolescente.

Augustus é um cara filosófico, é charmoso e, deuses, como ele se acha. É muito divertido ver ele falando sobre o sentido das coisas ou até mesmo dele falando dele mesmo, mas ele tem um jeito sincero. Ele sempre dizia a verdade, não importa o momento.

A Hazel é super inteligente e engraçada, mas não uma engraçada Augustus, uma engraçada mais sombria, afinal, você não esperava que ela fosse feliz e saltitante com um câncer no pulmão, esperava? 

O jeito de John é fácil, bem humorado e encanta a todos.É romântico sem forçar nada e te faz pensar na vida e a valorizá-la.  As personagens são bem construídos e não caem na mesmice que são alguns livros jovens adultos. Um livro honesto, lindo, que te faz pensar “O que eu estou fazendo da minha vida?”, te faz chorar e rir e querer mais e mais.

Sabe aquele livro especial? Aquele livro que você quer que todo mundo leia e ame como você? Então, A Culpa é das estrelas é esse livro especial que todos deveriam ler, não importa a idade ou até mesmo o sexo!

G7 – 3°B

Anúncios

10 DICAS PARA O VESTIBULAR!

Passar no vestibular é uma tarefa difícil e trabalhosa. Mas, com tranquilidade e uma boa base de estudos esse desafio pode se tornar mais fácil. Essas são as principais indicações que João Paulo Rocha Almeida, primeiro colocado no curso de medicina da USP em 2008, e Leandro Tessler, professor de Física e ex-coordenador do vestibular da Unicamp, deram aos estudantes.

O professor diz, ainda, que o pior erro de um estudante, a essa altura do ano, é exagerar. “Não adianta querer estudar 20 horas por dia. Não dá tempo de aprender muito mais e, o que era para ser uma estratégia, pode até atrapalhar porque abala o lado psicológico”.

João acrescenta que é melhor focar no conteúdo mais fácil. “Tentar aprender o que não sabe vai deixar o candidato desesperado e ansioso. É melhor sedimentar o conhecimento que já foi adquirido”, aconselha.

Imagem

10 DICAS PARA VOCÊ SE DAR BEM NO VESTIBULAR:

– Começar a prova pelas matérias que você sabe.

– Desenvolver um esquema de estudo que tenha a ver com você, lendo, fazendo resumos, resolvendo exercícios, assim se consegue ter uma alta qualidade de estudo.

– Uma prova bem feita exige, além de conhecimento, um bom preparo psicológico, para não ficar nervoso na hora da prova e acabar tendo o temido “branco”.

– Reproduzir a matéria com as próprias palavras é uma boa forma de fixar e aprender.

– Não faltar em nenhuma aula e sempre fazer os exercícios propostos.

– Conseguir ter uma leitura crítica.

– Aproveitar todas as fontes de informação que nos cercam, como jornais, revistas e blogs, e sempre se manter atualizado.

– Entender que o vestibular não é o fim do mundo e que ele é igual para todos.

– Saber que pode mudar de curso é fundamental para não encarar o vestibular como um bicho de sete cabeças.

– Ter em mente que alguma educação é melhor que nenhuma: sempre tenha um plano B.

.

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

G7 – 3°B

10 temas de atualidades que podem cair nos vestibulares!

Seguem 10 temas de atualidades que, muito provavelmente, estarão presentes nos vestibulares e ENEM, e merecem uma atenção maior:

1º – QUESTÕES AMBIENTAIS: Aqui entram conceitos relacionados ao desenvolvimento sustentável e conferências da ONU sobre o Meio Ambiente (Rio +20, realizada este ano). Também é bom estar por dentro das discussões sobre o novo Código Florestal, compreendendo quais são os interesses envolvidos e as mudanças propostas.

2º – QUESTÂO DA ENERGIA: Fontes alternativas de energia (aqui, pode entrar a promessa do governo alemão de fechar seus últimos reatores nucleares até 2022) e projetos polêmicos (construção da Usina de Belo Monte, por exemplo).

3º – CHINA: “Estude as características de seu desenvolvimento econômico, sua importância para a economia internacional, quadro natural e diferenças regionais”, diz o professor Célio Tasinafo, diretor pedagógico do cursinho Oficina do Estudante.

4º MUNDO ÁRABE-MUÇULMANO: Estude os grupos considerados terroristas, razões do anti-americanismo e política norte-americana para a região durante o governo Obama. Irã e Síria têm grandes chances de serem cobrados nos vestibulares este ano.

5º – CRISES ECONÔMICAS E CAPITALISMO: É importante ser capaz de fazer um paralelo entre a crise de 1929 e a de 2008. E vale dar uma atenção especial para a Comunidade Europeia. “Boa parte dos países da Europa passaram de exportadores de força de trabalho, em fins do século 19, para importadores de trabalhadores dos países subdesenvolvidos. Com o atual momento de crise geral do modo de produção capitalista, eles tendem a reduzir ao máximo os gastos com o chamado ‘estado de bem estar social’ e os benefícios dos trabalhadores”, explica o professor de Geografia do cursinho do XI, Paulo Cesar Fonseca Neves.

6º – XENOFOBIA: Outro fator importante ligado à crise econômica. “Os governos muitas vezes jogam as razões da crise na existência de muitos imigrantes que se beneficiam dos benefícios conquistados pelos cidadãos europeus, e não no modo de produção capitalista (que não tem solução fácil). A saída defendida por muitos presidentes é a expulsão dos estrangeiros”, diz o professor Paulo. Nos Estados Unidos, a situação não é muito diferente e os latino americanos, na maioria mexicanos, são alvo de preconceitos.

7º ELEIÇÕES: “Estude os modelos político-representativos: monarquia, república, parlamentarismo, presidencialismo e seus processos eleitorais”, aconselha o professor Célio Tasinafo. Em ano de eleições no Brasil, é sempre importante. As eleições nos EUA também merecem atenção.

 8º QUESTÕES DEMOGRÁFICAS: Estude a questão da distribuição de renda (o crescimento da chamada “nova classe C”), crescimento vegetativo, expectativa de vida e mercado de trabalho.
9º QUESTÕES SOCIAIS; Os movimentos sociais brasileiros ganharam mais importância a partir da década de 1960, quando surgiram os primeiros movimentos de luta contra a política vigente, ou seja, a população insatisfeita com as transformações ocorridas tanto no campo econômico e social. Mas, antes, na década de 1950, os movimentos nos espaços rural e urbano adquiriram visibilidade. Hoje, as ações coletivas mais conhecidas no Brasil são o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MSTS) e os movimentos em defesa dos índios, negros e das mulheres. Dentro deste tema, a aprovação da nova Lei de Cotas tem boas chances de aparecer no vestibular.
10º EFEMÉRIDES (Aniversários redondos de eventos na história): As principais efemérides desse ano são:
– 80 anos da morte de Santos Dumont;
– 90 anos da Semana da Arte Moderna (que você pode conferir AQUI)
– 100 anos da Guerra do Contestado;
– 100 anos de Nelson Rodrigues (que você pode conferir AQUI)
– 100 anos de Jorge Amado (que você pode conferir AQUI)
– 120 anos de Graciliano Ramos;
G7 – 3ºB.

90 anos – Semana da Arte Moderna

Este ano, mais em fevereiro, completou-se o aniversário de 90 anos da Semana da Arte Moderna, ocorrida entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922, quando os intelectuais reuniram-se no Teatro Municipal de São Paulo para apresentar suas obras “diferentes’ do que havia até então, o que, embora eles não soubessem na época, mudaria o curso das artes e da cultura no país.

A semana de 22, como também é conhecida, foi idealizada pelo pintor Di Cavalcanti, e pretendia romper com a grande influência estrangeira e conservadora para dar ao Brasil uma arte brasileira e nova. Renovou-se a linguagem, experimentou-se diferentes maneiras de expressão, libertou-se do passado e criou uma identidade única.

A Semana foi o pontapé inicial para um período literário e artístico que perdurou por anos no Brasil: o Modernismo. E foi também o evento que reuniu nomes consagrados como; Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Plínio Salgado, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos, Tarsila do Amaral, Tácito de Almeida e Di Cavalcanti.

Em síntese, a Semana de 22 foi a explosão de idéias inovadoras que aboliam por completo a perfeição estética tão apreciada no século XIX. Os artistas brasileiros buscavam uma identidade própria e a liberdade de expressão; com este propósito, experimentavam diferentes caminhos sem definir nenhum padrão. Isto culminou com a incompreensão e com a completa insatisfação de todos que foram assistir a este novo movimento. Logo na abertura, Manuel Bandeira, ao recitar seu poema Os sapos, foi desaprovado pela platéia através de muitas vaias e gritos.

Embora tenha sido alvo de muitas críticas, a Semana de Arte Moderna só foi adquirir sua real importância ao inserir suas idéias ao longo do tempo. O movimento modernista continuou a expandir-se por divulgações através da Revista Antropofágica e da Revista Klaxon, e também pelos seguintes movimentos: Movimento Pau-Brasil, Grupo da Anta, Verde-Amarelismo e pelo Movimento Antropofágico.

Todo novo movimento artístico é uma ruptura com os padrões utilizados pelo anterior, isto vale para todas as formas de expressões, sejam elas através da pintura, literatura, escultura, poesia, etc. Ocorre que nem sempre o novo é bem aceito, isto foi bastante evidente no caso do Modernismo, que, a principio, chocou por fugir completamente da estética européia tradicional que influenciava os artistas brasileiros.

ALGUMAS CURIOSIDADES:

– Durante a leitura do poema “Os Sapos”, de Manuel Bandeira (leitura feita por Ronald de Carvalho) , o público presente no Teatro Municipal fez coro e atrapalhou a leitura, mostrando desta forma a desaprovação.

– No dia 17 de fevereiro, Villa-Lobos fez uma apresentação musical. Entrou no palco calçando num pé um sapato e em outro um chinelo. O público vaiou, pois considerou a atitude futurista e desrespeitosa. Depois, foi esclarecido que Villa-Lobos entrou desta forma, pois estava com um calo no pé.

AQUI está um vídeo a respeito da Semana de 22, com informações e curiosidades.

Fontes: literatortura.com

G7 – 3ºB.

Locais das Provas – ENEM

Pois é, o ano voou e o ENEM já está logo ali. Nos próximos dias 03 e 04/11, os estudantes prestam a prova tão aguardada, muitas vezes de grande ajuda para o ingresso na faculdade almejada.

Para quem ainda não se atualizou, o site do ENEM já liberou os lugares das provas. Você pode ver AQUI!

Lembrando que, no dia os portões de acesso são abertos às 12h e fechados às 13h.

Para realizar a prova do Enem é necessário apresentar um documento de identificação original com foto. Documentos aceitos:

– Cédula de Identidade ou RG, emitida por Secretaria de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar ou Polícia Federal;

– Identidade expedida pelo Ministério das Relações Exteriores para estrangeiros;

– Identificação fornecida por Ordens ou Conselhos de Classe, que por lei tenham validade como documento de identificação;

– Carteira de trabalho e Previdência Social;

– Certificado de Reservista;

– Passaporte;

– Carteira Nacional de Habilitação com foto.

Em caso de perda de documento de identificação, o participante deve apresentar o Boletim de Ocorrência com data de, no máximo,90 dias antes da data da prova.

G7 – 3ºB.

Jundiaí Shopping

No último dia 18 (quinta-feira), foi inaugurado o Jundiaí Shopping, empreendimento do Grupo Multiplan.

Com investimento total de R$ 317 milhões, o novo Shopping de Jundiaí conta com 212 lojas – sendo 18 inéditas e 14 âncoras e megalojas – localizadas na Av. 9 de Julho, ponto de encontro dos jundiaienses. Além de marcas já conhecidas do público na cidade, outras também aproveitaram o crescimento econômico da Região para investir. Um exemplo é a Camicado, empresa especializada no segmento de casa e decoração, que investiu em uma área de 600 m². Outro ponto que merece ser destacado é a vinda da Saraiva, sendo esta uma das maiores livrarias do país.

O Projeto arquitetônico é assinado por Paulo Baruki, e privilegia o uso de painéis de vidro, que favorecem a iluminação natural, economizam energia e proporcionam um ambiente mais agradável. A Sustentabilidade também foi levada em conta no que diz respeito ao funcionamento das escadas rolantes, que ocorre por meio de sensores que as fazem funcionar sob demanda.

A rede de cinemas do Jundiaí Shopping é a Cinépolis, maior rede do ramo na América Latina, e funcionará em 7 salas, sendo 3 delas com tecnologia 3D. A inauguração dos serviços de cinema está prevista para o meio de novembro.

FICHA TÉCNICA:

•Investimento: R$ 317 milhões, sendo R$ 295 milhões na primeira fase
•Tempo de construção: 19 meses
•Área de construção: 63.880 m2
•Área Bruta Locável: 34.535 m2
•Número de pisos: 3 pisos cobertos de garagem + 1 descoberto / 2 de mall + um terceiro somente para cinema + 1 alameda de serviços (em um dos pisos do estacionamento coberto).
•Escadas rolantes/Marca: 22 / Atlas Schindler
•Elevadores/Marca: 10 / Atlas Schindler
•Arquitetura: Paulo Baruki Arquitetura
•Número de lojas: 212 lojas
•Lojas âncoras e megalojas: 14
•Número de salas de cinema/administradora do cinema: 7 salas / Cinépolis
•Público-alvo: AB
•Número de lugares na praa de alimentao (cadeiras): 800
•Número de operações de alimentação: 32
•Número de banheiros: 08
•Vagas de Estacionamento: Total: 2.079 (quatro pisos)
•Wi-Fi: Disponível em todos os pisos do shopping
•Expansão: 13.260 m2 de ABL
•Torres comerciais: 2 torres de 10 andares cada.

Fontes: www.jundiaishopping.com.br

                 insideofstyle.com

G7 – 3ºB.